Espiritualidade: a base para a promoção dos assistidos

Nos últimos anos temos falado, no meio vicentino, sobre Mudanças de Estruturas. Esse é um conceito que tem como essência uma atitude de transformação e que visa à promoção integral das famílias assistidas.

Porém, muitas vezes, o debate sobre esse assunto gira somente em torno da célebre indicação popular, que já ouvimos em diversas ocasiões, seja nos meios de comunicação, seja até em nossas palestras: “Não basta dar o peixe. É preciso ensinar a pescar”.

Esse raciocínio é muito positivo e interessante, mas Mudanças de Estruturas é muito mais do que a simples transformação material das realidades. De que adianta uma família ter acesso a um emprego, se dentro dela continua havendo opressão, violência, falta de amor e irresponsabilidade? Terá sua fome do pão material aliviada, poderá consumir mais, mas não experimentará a verdadeira Paz.

Os verdadeiros vicentinos, por vocação, são cristãos chamados a ir mais fundo do que apenas aliviar a fome dos Pobres. Nossa Missão, em um mundo tão incrédulo, passa a ser, cada vez mais, o de evangelizar as periferias, difundindo a Verdade que vem de Cristo e de seus ensinamentos.

Não roubar; não matar; amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo; honrar pai e mãe; não levantar falso testemunho; não desejar as coisas alheias. Apenas alguns dos mandamentos de Deus que devem ser lembrados todas as vezes que visitamos uma família assistida.

O que queremos dizer é que a espiritualidade é uma base sólida, sobre a qual se pode construir grande fortaleza. Preparar essa base, junto com os assistidos, é uma tarefa fundamental do vicentino evangelizador. E esse trabalho, que pode ser um pouco demorado, é essencial para que, no futuro, a família possa ser promovida.

Sem essa base espiritual tudo fica mais complicado. Temos visto algumas Conferências tentarem realizar, sem sucesso, projetos com os assistidos. Preparam todo o aparato necessário para o funcionamento da ideia, mas, pouco a pouco, o interesse dos beneficiados vai diminuindo. Conseguem cursos, vagas de emprego, tratamentos de saúde, mas nem sempre existe o engajamento daquele que é ajudado. O que será que está faltando?

A Doutrina Social da Igreja ensina que as autênticas transformações sociais são efetivas e duradouras somente se fundadas sobre mudanças decididas da conduta pessoal (P.134). Ou seja, não adianta somente a criação de novas estruturas, se a pessoa não acreditar na ideia. Não haverá transformação.

Vamos confiar no Espírito Santo e começar a fortalecer nossas atividades de espiritualidade nas visitas. E que elas levem sempre mensagens de Paz, de confiança, de amor, de acreditar nas capacidades de cada filho ou filha de Deus.

O Papa Francisco, quando era arcebispo de Buenos Aires, disse que o cristão que não deixa marcas, não vale de nada. Vamos pensar nisso e deixar uma marca de esperança para aqueles que, relegados pela sociedade, não tem tempo nem pensar no amanhã.

Louvado Seja Nosso Senhor Jesus Cristo!

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*