A ineficiência dos postos policiais

Andando hoje pela cidade, encontrei dois postos policiais que mostram como vivemos algo muito errado em nosso Distrito Federal, quando a questão é a segurança pública. O primeiro localizado na Quadra 104 Norte (Plano Piloto) foi PICHADO por anarquistas, que desafiam o Estado. O segundo foi QUEIMADO em um protesto de moradores da Estrutural, perto do CEF 02.

Esses são dois exemplos claros e práticos do quanto a política de segurança pública precisa mudar no DF. Por um lado, é necessário capacitar melhor os policiais, para que atendam a população com mais respeito e cordialidade, tendo como principal atuação proteger os cidadãos e as famílias – ricas e pobres, acabando com a nojenta noção de que Pobres são bandidos. Por outro lado, é preciso colocar o esquema de guardas Cosme-e-Damião, andando ou de motocicletas, para as rondas, que não existem atualmente. Nos postos deveriam ficar auxiliares, como telefonistas, que poderiam passar por rádio as denúncias da população para a dupla de policiais.

Hoje, esses postos sofrem vandalismo porque não há efetivo suficiente para ocupá-los. E quando havia, os PMs ficavam dentro do local, muitas vezes nem saiam para verificar as ocorrências porque “não podiam abandonar o posto”.

Além de tudo isso, é importante lembrar que segurança pública não é questão apenas de repressão. Uma sociedade segura começa com a base social saudável, ou seja, mais educação para os jovens e o fortalecimento das famílias. E isso só pode ser alcançado com mudanças de estruturas. Por enquanto, cabe a nós o papel de denunciar a VIOLÊNCIA – febre evidente de uma sociedade mal equilibrada!

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

css.php